Regras para consultório compartilhado: 4 itens para não deixar passar!

Você conhece as regras para consultório compartilhado? O consultório compartilhado pode ser uma boa alternativa para vários profissionais que não desejam ou podem gerir um consultório próprio.

A verdade é que as clínicas são os locais de trabalho de várias modalidades da saúde. Entretanto, apesar de ser uma necessidade, um local para atender seus pacientes, nem todos dispõem dos recursos necessários para isso.

É pensando nesses públicos que o consultório compartilhado surge. Ficou curioso? Neste artigo iremos detalhar mais sobre as regras para consultório compartilhado, essa modalidade nova que já está dominando o mercado.

O que é um consultório compartilhado?

O sonho de um consultório próprio sempre passeia na mente dos graduandos da área da saúde. A verdade é que independente da sua especialidade você deseja um espaço que seja a sua cara e que reflita sua personalidade. Por isso, pode parecer uma ideia estranha o conceito de consultório compartilhado.

Entretanto, em outras profissões, os espaços compartilhados, chamados de coworking, já se tornaram comuns. Eles surgiram da necessidade de um espaço por parte de pequenos empresários ou trabalhadores independentes.

Esse espaço compartilhado oferecia toda a infraestrutura de um escritório comum, com a vantagem de ser mais barato. Outros benefícios como networking foi o fator decisivo para transformar esse modelo em um dos mais buscados atualmente.

O processo não foi muito diferente quando se tratou dos consultórios. É um modelo perfeito para vários perfis de profissionais liberais.

A contratação geralmente é feita em planos pré-determinados, com prazos mais longos e cada um com benefícios específicos. Os planos variam muito dependendo da empresa, mas no geral os benefícios são semelhantes.

Benefícios de um consultório compartilhado

Como já exposto antes, os consultórios compartilhados vêm ganhando cada vez mais espaço por diversos fatores. Mesmo profissionais com carreiras estabelecidas podem usufruir deste serviço, isso porque, ele expande tanto a clientela quanto os locais de trabalho.

Veja bem, geralmente esses consultórios são localizados em pontos estratégicos, inacessíveis para boa parte dos profissionais. Caso você esteja na cidade temporariamente é uma ótima forma de garantir seu espaço.

É um espaço dinâmico e plural, com diversas especialidades, tornando-o atrativo para diversos públicos. 

Entretanto existem benefícios cruciais que com certeza vão te fazer se interessar por essa modalidade. Alguns deles serão relatados com detalhes abaixo:

Economia

Com certeza esse é o motivo principal para a contratação dos espaços compartilhados, especialmente os consultórios. Isso porque, os consultórios compartilhados oferecem um “combo perfeito” entre espaço, profissionais qualificados e preços flexíveis.

Esse tipo de modalidade pode não trazer a personalização que você deseja, mas ao mesmo tempo não exige um alto investimento inicial.

Independente se você irá alugar uma sala ou comprá-la, existem valores fixos que não podem ser modificados. Além de ser uma escolha arriscada com um mercado tão acirrado quanto o da área da saúde.

A maior vantagem que você pode ter é escolher exatamente quanto deseja pagar. Muitas salas cobram o valor por hora, outras fazem planos mensais, semestrais e anuais.

As salas também são variáveis de acordo com o seu planejamento, assim você evita perder dinheiro investindo sem retorno algum.

Estrutura

O benefício da economia na criação de uma estrutura para o atendimento dos pacientes pôde ser percebido acima. Mas você está errado se pensa que é a única vantagem que os consultórios compartilhados trazem.

Falando de estrutura física, os consultórios compartilhados devem ser globais e possuem um design atrativo, além de entregarem todo o conforto ao paciente.

Tudo é pensado com atenção aos mínimos detalhes junto aos melhores profissionais. Isso tudo colabora com a fidelização do seu cliente e, sendo assim, com a evolução do seu negócio.

Quanto aos funcionários, esses são competentes e especializados. Por ser um espaço compartilhado, uma equipe que saiba gerir bem cada cliente é essencial. Você também tem materiais à disposição e salas equipadas com tudo que você precisar.

Parcerias

Uma das grandes vantagens dos espaços compartilhados é a rede formada. A possibilidade de troca de informações pode ser essencial na formação de um novo negócio. No caso do meio da saúde, você sabe que várias áreas se interligam, certo?

A possibilidade de criar parcerias entre profissionais pode aumentar o número de pacientes, além de aumentar o faturamento do próprio espaço. Quando se tem uma boa estrutura, os próprios pacientes tendem a voltar e a procurar outras especialidades no mesmo espaço.

Suporte

Quando você se torna um profissional liberal, você é sua própria empresa e seu chefe. Isso te dá uma flexibilidade incrível, dado o fato que você escolhe os horários que deseja trabalhar e até mesmo os locais. Entretanto, sendo uma empresa, vai ser exigido de você uma dedicação fora do consultório.

Não basta ser um ótimo profissional, com uma boa carteira de pacientes, se você for um mau gestor. Um negócio precisa de um suporte administrativo e quando se tem um consultório próprio isso vai além.

Você precisa fazer a contabilidade, gestão da qualidade dos atendimentos, alinhamento com a equipe e outros detalhes essenciais para o andamento do negócio.

Muitas dessas atividades somem quando se tem o suporte de um consultório compartilhado. A empresa se torna responsável pela gestão de funcionários e até mesmo pela marcação da sua agenda. Muitas oferecem benefícios extras como criação de sites e ferramentas de agendamento online.

Regras para consultório compartilhado

Encontrar o consultório perfeito não é tão simples quanto se parece. Mesmo que seja o design e preço os maiores atrativos, existem detalhes a serem observados antes de assinar o contrato.

Antes de mais nada, busque entender o que você prioriza mais. Cada empresa vai oferecer alguns benefícios únicos e cabe a você entender o que deseja para o seu negócio. É interessante que sua escolha esteja alinhada com suas metas futuras, por exemplo, se deseja ampliar o atendimento, busque um plano mais flexível.

Os pontos essenciais nessa busca são: custo, localização, estrutura, regulamentação e benefícios extras. É interessante montar uma tabela com as opções que mais te chamaram a atenção e comparar cada um desses pontos. Com certeza você entende o porquê de cada item, certo?

A regulamentação, entretanto, vai além da legalidade do espaço, mas cobre também o próprio regimento interno do espaço. Quando se tem um local onde diferentes pessoas devem conviver entre si, é preciso estabelecer uma ordem. Isso é importante porque ele deve ser equilibrado. Algumas das regras para consultório compartilhado essenciais estão listadas abaixo.

Pontualidade dos pacientes

Em qualquer modelo de negócio, o atraso dos pacientes é um fator negativo e que pode impactar diretamente na sua empresa. Isso porque, atrapalha a sua agenda, podendo estender o tempo de trabalho dos funcionários e, o mais grave, causa uma espera desagradável entre os pacientes. Essa espera pode ter impacto na sua experiência com a clínica, criando uma ruptura na fidelização do cliente.

No caso de consultórios compartilhados, você está literalmente perdendo dinheiro. Pois seu tempo dentro do consultório é contado e não pode ser estendido sem um pagamento a mais. Criar uma boa relação com os seus pacientes e um período máximo de espera, pode ser uma maneira de solucionar o problema.

O planejamento do tempo a ser contratado também deve ser revisto esporadicamente. É uma forma também de visualizar o andamento do seu negócio e se existe alguma necessidade de aumentar ou diminuir o tempo no consultório.

Cuidado com a infraestrutura

O cuidado com a infraestrutura é essencial em um consultório compartilhado. Você deve se lembrar de que os bens não pertencem realmente à você, mesmo que estejam à sua disposição para uso. A gestão patrimonial do espaço deve ocorrer, mas cabe aos contratantes algumas ações básicas para a conservação dos itens.

Essa relação deve estar expressa em contrato, entretanto não pode ser uma cláusula abusiva. Entenda, desgastes naturais podem acontecer, assim como acidentes causados por pacientes, antes de assinar o documento, esclareça cada detalhe da relação de prestação de serviço.

Organização

Ter um ambiente organizado e harmonioso é muito importante para o trabalho e para a fidelização do seu paciente. A organização física do espaço fica por conta da própria empresa responsável pelo consultório compartilhado (ou do dono deste). Porém isso também depende dos contratantes, tendo em vista que são eles os responsáveis durante o tempo contratado.

Cada empresa tem uma relação diferente, cabendo a ela estabelecer o que é de responsabilidade ou não do contratante. Muitas empresas têm o contratante como um sócio, cabendo a ele tomar decisões sobre a equipe em conjunto com os outros. Entender o que esperado de você torna até mais fácil decidir qual é o consultório compartilhado que vai te atender melhor.

Reuniões com toda a equipe

Por fim, essa é uma das regras para consultório compartilhado mais determinantes sobre o sucesso do seu negócio. Quando se busca um consultório compartilhado são buscados flexibilidade e economia, mas para realmente valer a pena, você tem que ter acesso à equipe. Mesmo que as reuniões não sejam semanais, elas devem existir e são parte do alinhamento da empresa com os contratantes.

Entenda, a desarmonia do ambiente pode causar abalos no seu ganho e fazer com que essa economia seja pequena em torno do estresse. Não só conversar com os funcionários em si, promovendo metas e feedbacks, mas também dos contratados. Cada contratado deve ter uma visão muito individual e própria, mas quando se busca um consultório compartilhado isso deve ser flexibilizado.

Considerações finais

O objetivo final do consultório compartilhado é facilitar sua caminhada no mercado. Ele te ajuda a focar no que realmente importa que é o atendimento ao paciente, dividindo a responsabilidade sobre o meio de trabalho, o espaço físico. É uma ótima opção, mas deve ser tomada a decisão com cuidado para evitar problemas futuros. Seguindo as regras para consultório compartilhado esse processo se torna mais simples e confiável.

 

 

Recentes

Regras para consultório compartilhado: 4 itens para não deixar passar!

Você conhece as regras para consultório compartilhado? O consultório compartilhado pode ser uma...

Quanto custa abrir um consultório odontológico no Brasil?

A prática odontológica é um compromisso organizacional e econômico. O dentista é o seu próprio empregador e isso traz duplo fardo, responsabilidade...

Prontuário do paciente: você está fazendo da maneira certa?

O prontuário do paciente é um dos principais documentos para guiar o trabalho médico e orientar os próximos passos do tratamento indicado...

Relacionados

Regras para consultório compartilhado: 4 itens para não deixar passar!

Você conhece as regras para consultório compartilhado? O consultório compartilhado pode ser uma...

Quanto custa abrir um consultório odontológico no Brasil?

A prática odontológica é um compromisso organizacional e econômico. O dentista é o seu próprio empregador e isso traz duplo fardo, responsabilidade...

Prontuário do paciente: você está fazendo da maneira certa?

O prontuário do paciente é um dos principais documentos para guiar o trabalho médico e orientar os próximos passos do tratamento indicado...

Porque fidelizar clientes sai mais barato que conquistar novos?

Criar um relacionamento duradouro com seus clientes traz muitos benefícios para sua empresa. Em um contexto marcado por acirrada competição e volatilidade...