Impressão 3D na medicina: como ela pode ser utilizada?

Novas tecnologias surgem a cada ano, entre elas está a impressão 3D na medicina, que vem se popularizando devido aos seus benefícios.

A impressão 3D conta com diversas aplicações possíveis, ajudando os mais diversos casos de paciente.

Em seguida, confira o que é a impressão 3D e também como ela pode ser utilizada na área da medicina.

O que é impressão 3D?

A impressão é realizada pela impressora 3D, que cria objetos em formato tridimensional, através de desenhos digitais.

Essa impressora, apesar de parecer recente, não é tão nova: a primeira versão dessa tecnologia foi criada em 1984, por Chuck Hull.

Com ela é possível criar qualquer tipo de item em programas de computador, atingindo diversas áreas, utilizando apenas um desenho digital.

Logo após o desenho digital estar pronto, é possível realizar a impressão em 3D.

Atualmente, a impressão 3D já é muito utilizada em diversas áreas, sendo mais utilizada para:

  • objetos decorativos;
  • peças para indústria.

Já a impressão 3D na medicina é capaz de realizar diferentes funções, como desenvolver células ou até mesmo órgãos humanos.

Como a impressão 3D pode ser utilizada na medicina.

Assim como dito anteriormente, há diversas funções que uma impressão 3D pode realizar dentro da área de medicina.

Em seguida, confira como ela pode ser utilizada:

Transplante de órgãos

Com uma impressora 3D, problemas com filas para transplantes de órgãos, risco de rejeição e doador compatível são eliminados.

É possível imprimir órgãos com base em um misto de células-tronco vivas. A tecnologia funciona da seguinte maneira:

Há estudos que envolvem a utilização de células-tronco vivas, que são colocadas nos equipamentos das impressoras 3D, de modo que elas o reproduzam.

Essas células-tronco são misturadas com fragmentos do órgão a ser reconstruído e colocadas em uma forma de vidro que tem o formato do tecido desejado.

Desse modo, os tecidos são construídos biologicamente, de modo que novos órgãos são gerados.

Isto é, eles podem ser impressos e transplantados no paciente, sem risco de rejeição ou problema de compatibilidade, pois eles são feitos com base nas células da própria pessoa.

Um exemplo prático é a criação de um pâncreas artificial que você pode conferir neste artigo.

O pâncreas artificial foi criado pela empresa Medtronic MiniMed e já foi aprovado pela entidade que regula dispositivos médicos nos Estados Unidos, a FDA (US Food and Drug Administration).

Esse aparelho possui monitor de glicose automatizado e bomba de insulina, sendo uma esperança para pessoas com o diabetes tipo 1.

Há diversos outros órgãos sendo criados para ajudar o máximo de pessoas, para ser utilizada o mais breve possível.

Impressão de próteses e também de implantes

Outra utilização comum é da criação de implantes e também de próteses, ajudando diversos pacientes.

A impressão 3D já é muito utilizada em consultórios odontológicos, para a impressão de coroas.

Uma pessoa amputada tem suas medidas tiradas, para que com a tecnologia da impressão 3D as peças que irão substituir o membro se encaixam perfeitamente.

Há outras opções de próteses, entretanto o chamativo é o preço da impressão em 3D, que é um ótimo custo-benefício para o paciente.

É muito mais simples e rápido construir um aparelho totalmente adaptado a necessidade do paciente, sem chance de erros posteriormente.

De acordo com a matéria do G1, as próteses mecânicas de membros superiores podem custar entre R$7 a R$9 mil, já com o uso da impressora, o custo é de R$1 mil.

Os custos de reposição de partes de próteses também são altos, sendo uma outra vantagem para quem opta pela impressão 3D: custo baixo para reposição e de forma rápida, em casos onde é necessário ajustes.

Segundo o projetista, no Brasil, próteses mecânicas de membro superior custam entre R$ 7 mil e R$ 9 mil por serem importadas da Europa. Porém, com o uso da impressora 3D, ele acredita ser possível reduzir o custo para cerca de R$ 1 mil, a depender do nível de complexidade da peça.

Além disso, a tecnologia na área de próteses e implantes também vem se aperfeiçoando com o tempo, sendo uma das áreas chamativas da tecnologia no futuro.

Com a utilização de impressão de próteses de baixo custo, é possível ter muitas opções tanto para regiões não comuns, que contam com poucos recursos atualmente, até em casos onde é necessário adequação e treinamento para utilização de uma prótese definitiva.

Substituição de tecidos cardíacos

Pacientes que necessitam substituir os tecidos cardíacos enfrentam diversos problemas e entre ele está a dificuldade no tratamento.

As células do coração tem uma capacidade limitada para regeneração, ainda mais em comparação a outras células.

Lidar com a complexidade de tecidos cardíacos não é uma tarefa fácil, pois se trata de uma complicada estrutura muscular.

Por conta disso, houve estudo feito por pesquisadores italianos, e é neste estudo que a impressão 3D entra:

A impressão pode ser usada para reproduzir tecidos cardíacos vascularizados, que poderá revolucionar novamente a medicina.

Essa impressão ainda está em fase inicial, porém promete solucionar tratamentos para doenças do coração.

Reparação de crânio

A reparação de crânio também é uma das novidades que vem da impressora 3D, devido ao seu baixo custo.

Há pouco tempo, em 2014, uma jovem recebeu um implante, que foi feito através de uma impressora 3D.

A impressão em 3D fez a peça exatamente do tamanho necessário e também teve um baixo custo.

Os procedimentos para reparação do crânio podem ser feitos utilizando diferentes composições do plástico e também titânio.

O titânio vem sido testado na China, a fim de verificar a flexibilidade da tecnologia da impressão 3D.

Assim, é possível ver o número de soluções para diferentes pacientes, apenas utilizando uma tecnologia inovadora.

Identificação de tumor em visão 3D

É possível identificar tumores também com a visão em 3D, sendo uma outra tecnologia que vem sido utilizada.

As tomografias atuais permitem a visão 2D dos órgãos afetados, de modo que os profissionais da área de saúde não consigam visualizar toda a extensção do comprometimento.

Isto não só é invasivo, pois muitas vezes, é realizado uma cirurgia somente para verificar o tumor e posteriormente fazer sua retirada, como também é caro.

Desse modo, a impressora 3D pode ajudar na reprodução de órgãos reais das pessoas que estão com tumores.

Para isso, o tumor é mapeado pelos sistemas digitais e logo após, impresso, como o do paciente.

Assim, os profissionais da área de saúde podem realizar os estudos e planejar a cirurgia, sem o procedimento agressivo que é o da cirurgia.

Além disso, eles contam com mais certeza na hora de retirar os tumores, pois já o viram anteriormente.

Impressão 3D de vasos sanguíneos

Outra opção de impressão que vem sido estudada é a impressão 3D de vasos sanguíneos na medicina.

Há pesquisadores testando a impressão de vasculatura que será capaz de adequar o fluxo sanguíneo.

Ou seja, quando completamente desenvolvida, será uma ótima alternativa para a substituição de vasos sanguíneos.

É comum que os vasos sanguíneos estejam comprometidos, como por exemplo em grandes acidentes.

Em casos como esse, a impressão em 3D de vasos sanguíneos irá ser utilizada quando estiver devidamente pronta.

Impressão 3D de ossos na medicina

A impressão 3D de ossos também está sendo desenvolvida: é com a união de produtos químicos com cerâmica que o estudo está sendo baseado.

No estudo, há o crescimento do osso, além de repor áreas extensas, como a área do quadril.

A união de alguns produtos químicos com cerâmica está sendo capaz de promover o crescimento do osso e repor em áreas extensas como o quadril.

Impressão de orelhas, nariz, cartilagens e também pele sintética

Assim como foi dito, há diversas impressões 3D sendo realizadas no ramo da medicina, e não para por aí:

É possível replicar e imprimir pequenos órgãos externos, como por exemplo orelhas!

E não são só orelhas: dedos, mãos, pés, nariz, tudo pode ser feito com um molde de gesso que se adeque a cada paciente.

Desse modo, é possível corrigir defeitos causados por acidentes ou até mesmo por cirurgias radicais, como as de tumores.

Além disso, a impressão de pele também já é uma realidade: ela ajuda pessoas que passaram por situações como queimaduras ou doenças de pele.

Desse modo, não é preciso retirar tecidos de outras partes do corpo para realizar uma reconstituição.

Atualmente, os cientistas estão desenvolvido a capacidade de imprimir células epiteliais através de impressão 3D. Essa descoberta surgiu em um grupo da Alemanha que desenvolveu fragmentos de células-troncos, que poderiam ser diferenciada entre cartilagens e ossos.

Esses fragmentos cresceram no meio de uma solução, assim como outras células comuns.

Ou seja, cartilagens também podem ser reproduzidas em impressoras 3D, além de ossos, assim como citado anteriormente.

Se trata de uma tecnologia que ainda está sendo estudada e pesquisada, porém será uma tecnologia revolucionária no futuro.

Impressão de medicamentos

Por fim, há mais uma novidade no ramo não só da medicina, como no ramo farmacêutico também.

Com a impressão em 3D, os laboratórios conseguem determinar dosagens e princípios ativos, eliminando chances de erro.

Isso é uma tecnologia muito importante devido aos casos de dosagens não serem exatas, por exemplo.

Desse modo, o paciente não consegue o necessário para ter um tratamento de sucesso ao ponto de curar uma doença.

Entretanto, com a impressora 3D, os medicamentos são feitos de acordo com a prescrição, com todas dosagens indicadas.

Esse método é feito de maneira rápida e prática, reduzindo custos e também margens para erros, além de atingir uma quantidade maior de pessoas.

Impressões 3D são o futuro

Assim como visto, há diversas usos para uma impressora 3D em diversas áreas, inclusive na medicina.

Diversos pacientes podem ser beneficiados com essa tecnologia, bastando o avanço e os testes necessários para serem aplicados.

Essas foram algumas das utilizações da impressão 3D na medicina que estão sendo exploradas cada dia mais, buscando auxiliar o máximo de pacientes possível.

Recentes

Regras para consultório compartilhado: 4 itens para não deixar passar!

Você conhece as regras para consultório compartilhado? O consultório compartilhado pode ser uma...

Quanto custa abrir um consultório odontológico no Brasil?

A prática odontológica é um compromisso organizacional e econômico. O dentista é o seu próprio empregador e isso traz duplo fardo, responsabilidade...

Prontuário do paciente: você está fazendo da maneira certa?

O prontuário do paciente é um dos principais documentos para guiar o trabalho médico e orientar os próximos passos do tratamento indicado...

Relacionados

Regras para consultório compartilhado: 4 itens para não deixar passar!

Você conhece as regras para consultório compartilhado? O consultório compartilhado pode ser uma...

Quanto custa abrir um consultório odontológico no Brasil?

A prática odontológica é um compromisso organizacional e econômico. O dentista é o seu próprio empregador e isso traz duplo fardo, responsabilidade...

Prontuário do paciente: você está fazendo da maneira certa?

O prontuário do paciente é um dos principais documentos para guiar o trabalho médico e orientar os próximos passos do tratamento indicado...

Porque fidelizar clientes sai mais barato que conquistar novos?

Criar um relacionamento duradouro com seus clientes traz muitos benefícios para sua empresa. Em um contexto marcado por acirrada competição e volatilidade...